"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

FASES


Mais cedo pensei que todo pranto fosse 
uma súplica de amor...

Tardou... E nenhuma sombra 
"desse sol" me alcançou.

...Ainda esse canto de águas
nas calhas dos olhos
...uma ave no peito 
e uma sede infinita de marés...

...Talvez o amor seja só
um barco de sonho naufragado
no mar infinito das estrelas...

...E amar seja o despertar, que repousa
 - onde e como - ninguém mais...

...Enquanto as tempestades
apenas um descuido 
nas rotas da lua. 


                Imagem: Google 

CONEXÕES


Depois do caos
qualquer mínima existência
inaugura
algum milagre e paz

Pois que tudo
o que realmente importa
é íntimo do subjetivo


...Tudo o mais é breve
assim como os dias e noites
nunca são iguais


Nem mesmo a alma que está
em constante descoberta
preenche a totalidade
de seu universo


Talvez o expandir seja
este diluir-se,
infimamente, em todos
os elementos


Buscando novos,
com sorte, torna-se
o seu próprio
autor
mestre
e aluno

E em tudo deixa
alguma - ainda que mínima -
medida de eterno.


              Imagem: Google


C A I S


                                 Nunca é tarde num cais
                                 e se vens, aventuras em mim, 
                                 a mística de tua chegada
                                                         E todas as minhas águas 
                                              
 sujeitam-se em ondas de rezas
                                                                      de faróis e sorte
                                 Chegas, distinto           
                                 apontando às asas dos mastros
                                 com teu riso de pássaro
                                  a proa
                                                             Sabendo-te absolvido 
                                           dos momentos em que navegaste 
                                                                - a saudade e fogo -
                                                       cada um dos meus sulcos
                                 Encorajando-me aos abraços 
                                 de lábios em pétalas de brisas mornas,
                                 - sol noturno e maresia -
                                                               Alongas-te às voltas 
                                                          mas é em mim que tens
                                                                  a melhor das rotas                          

                                 Aportas                  
                                 e o teu olhar é todo porto
                                 - eu oceano -                                                           
                                              Reféns d'um tempo que insiste
                                                                        em nos remar.

                       Em 11/09/16
*Para Laura e Pedro/Guarujá
                   Imagem: Google



T E R R E N A


Quisera ser teu anjo
e poder celebrar
cada uma das notas
do teu nome
- sem te causar dor -

Ter acesso irrestrito
a essa imensidão de ti
- que de tão imenso –
sentenciar-me-ia
a uma lista, de delícias
in_ ter_ mi_ ná_ veis
e cuidados celestiais...

...Ser teu anjo de luz 
e sombra, também.

O mensageiro fiel
da ternura que te cabe,
mas que em mim transborda
e escandaliza,
pois que em tudo está
e sempre está
a te procurar...

E quando demoras,
condenas-me
a infindáveis equívocos
que me afastam do céu,
desoxigenam poemas 
e somam penas...

...Mas pena alguma me sussurra,
apenas os nossos passos
- de tão longas e loucas distâncias -
todas terrenas...

Quisera ser teu anjo pra poder 
caminhar no teu chão
de nuvens...

Imagem: Pixabay


Recebi este lindo soneto como interação aos meus versos, do amigo e mestre 
Jacó Filho.

ANJO SOCORRISTA

Com a alma despida em voos rasantes,
Olhos de águia, escaneando a verdade.
Sente o pecado que fere a humanidade,
Faltando-lhe Deus em veredas errantes.

Queima-se e não sente a ardente chama,
Remoendo sonhos que os tem acordado.
Grita pelo santo que já vive ao seu lado.
De repente morre, quando não reclama.

Ganha asas furta-cores e na rosa flutua.
Desarmada de pudor, faz-se nua e bela.
Um divino anjo que o livra de mazelas,

E ignorâncias, que no homem perpetua.
Vestindo esperanças, quer ser como ela,
Pra socorrer vidas que a dor desmantela.

( Jacó Filho )
Para conhecer mais obras do autor, acesse:
http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=29785

*Interação adicionada em 03/10/16

GRATIDÃO E CELEBRAÇÃO


Desejo-lhe a primazia das coisas mais leves e simples 
e o eterno encanto dos momentos extraordinários...
Tudo o que merece silêncio por ser grande e sagrado demais.
- O que se celebra no íntimo do coração -
Também a alegria que, de tão grande, precisa ser compartilhada...
Mais que tudo, desejo que se recorde, a todo instante, 
independentemente, que estes e outros tantos tesouros, 
sempre fizeram e farão parte de você.
E mesmo (que/se/quando) você não acreditar em nada,
ainda acredite em si.

Desejo-lhe mais uma imensidão de "coisas" que silencio, 
e, principalmente as que desconheço - os seus sonhos -
que se cumpram, generosamente!
Parabéns por hoje, bençãos para sempre!
Feliz Aniversário!





SOMENTE AO QUE FOI BOM


Insustentável saudade que treme
incandescências à pele
orvalhando rosários em rezas
de súplicas e gratidão.

E faz do espírito, um viajante
empalidecido em rotas pretéritas
do horizonte que sonha 
e habita.

E cisma de querer
mudar a marcha das nuvens,
abrindo vãos de anil que recordem 
aos anjos, o seu destino
- impedir que as distâncias
sejam eternas -

Pois que um tanto de dor insiste
em beleza e impressão 
  profundas, de um retorno 
do que nunca se foi.

...E talvez nunca se vá
- pois que não almeja tal liberdade -
Antes e sempre, o testemunho
de incontáveis voos
- esplêndidos e suaves –
de asas que trazem uma imensidão
 ao peito.

Insustentável saudade
que faz dos olhos, dois cálices 
transbordantes de razões que impeçam
a morte de certas essências.

Pois que antes, bem antes
 trocam-se os nomes
- disfarça-se a dor num riso -
e o que era saudade, 
passa a se chamar lembrança.


               Imagem: Google

FILHO DA ESPERANÇA

     
                            Os olhos se vendo,
               consentidos de esperanças,
               caminham apenas amor.

                                  E sendo amor, enxergam
               a forma mais bonita que se há de ver.

                E passa a compreender, antes da fala
                 e crer, sem a necessidade dos altares.

                    É reconhecido, mansa e naturalmente,
                  pois que traz consigo algo sempre novo
                 para o que era antigo,
                 sempre íntimo de céu e salvação.

                 Acorda necessidades, mas nunca subtrai,
                                          pois que é todo evolução,
                 alimenta, porque é pão
                 e multiplica, porque também partilha.

                  Sonha em si a graça do outro,
                            na realidade do sempre
                 querer mais; ainda que tendo tudo,
                 sabendo o quão grande
                 é sua sorte.

                 Não conta os dias, apenas contempla
                                 os aromas de cada estação,
                 coroando com paz
                 e crucificando com algum cuidado.

                                            Pois que é maduro e humilde,
                  destes que chora todas as lágrimas do mundo
                  sem medo de ser ridículo, sem temer os perigos,
                  pois que muito maiores são os risos
                  e ainda maiores os seus frutos.

                                E se vê diante de tanto para viver,
                   percebendo o quanto o mundo é pequeno,
                   afaga-se nos braços infinitos
                   do mais virtuoso círculo que possa
                   existir.

                                       ...E o chama de família
                    e passa a viver por ela todos os dias
                    porque não há melhor justificativa,
                    porque não há melhor razão.

                      Sentindo-se integrado ao universo,
                                          exalta paz e gratidão,
                     sabendo-se capacitado para vencer
                     todos os caminhos e desafios.

                               Porque sempre ganha,
                     ainda que tenha que perder,
                     na certeza da bem aventurança.

                                              E cala querendo dizer,
                      porque o gesto é a melhor linguagem
                      e diz querendo aquietar-se
                      porque mais que a palavra, o timbre da voz 
                      pode ser a canção que afaga
                      e a atitude que salva.

                                   E erra tentando acertar,
                        acertando na falta de intenção
                     e erra tentando aprender,
                     acertando novamente ao buscar 
                     de si, a melhor versão,
                      por sempre saber que o sempre
                      é construção. 


               Imagem: Google

Real Time Web Analytics