"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

ASILOS DA EMOÇÃO


Trago o engasgo d’um verso
 maduro e tristonho 
de floradas passadas
e inocências perdidas...

um verso de memória oceânica
guardada, em redil de pedras
e labirinto de astros
 que é sangue ungido de vulcões –

um verso, que mais nada diz,
posto que é rima cansada
amanhecida, sem asas,
nos asilos da emoção.

  2016  [ Desafios do Tempo ]

imagem: Noell S. Oszvald


             

21 comentários:

  1. Boa noite Lu, teus versos enredam a exaustão de um ser que mesmo assim transpira poesia, e sente-se desqualificada em seu potencial costumeiro porém busca em suas veredas criativas o verso ainda primitivo sem os vícios da linguagem costumeira, e então nos brinda com a fórmula mais genuína da expressão da tua alma, parabéns pelo vosso eloquente poema e irretocável ilustração, um abraço, MJ.

    ResponderExcluir
  2. Ando assim, de versos cansados e sem asas... precisando aprender a voar novamente e transformar esses versos em floraçao...

    Poema belo... como tudo que escreves...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  3. Maravilhoso, como sempre!

    Beijos e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  4. São lindos os cantos da nossa sereiazinha!
    Muitas saudades!!!!!!!!!!!!!!
    Laura

    ResponderExcluir
  5. Alvíssaras para quem encontra, nas palavras e nos sentidos, tanta coisa para dizer e expressar. O menos é mais, sem dúvida.
    Beijos, Lu.

    ResponderExcluir
  6. Absolutamente incrível! 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  7. A profundidade do abraço poético, com o toque da leveza magistral da poetisa. Ah, felizes inocências perdidas, labirintos de astros, asilos da emoção nesse coração que navega nas linhas mágicas do universo das letras!

    ResponderExcluir
  8. A poetisa cuida de cada palavra com carinho.

    ResponderExcluir
  9. Teu asilado poema,
    Explode em poesia
    Pela beleza que havia
    Encarcerada no tema.

    A emoção - em extrema
    Prisão, que explodiria
    Por tanta pressão em via
    A eclodir da augusta gema

    A ave de luz em versos
    Levando o belo a diversos
    Pontos da constelação

    Que abrange dois universos:
    Cheio e vazio, por transversos
    Meios, culmina a explosão.

    Grande abraço. Laerte.

    ResponderExcluir
  10. Versos asilados, sem asas mas, que toda emoção ainda guardam. Você sempre constrói imagens maravilhosas e únicas Lu, lindo demais!
    Deixando com todo carinho um enorme abraço no coração! :)
    Inêz Drumond

    ResponderExcluir
  11. Cedes-me 1% da tua inspiração?

    :))

    ResponderExcluir
  12. Querida Lu,

    Um poema belíssimo e sentido.
    Um verso trazido de uma dor partida, a ameaçar o voo
    ("Sem asas"...), porém neste verso tristonho,
    a beleza poética evoca emoção e encantamento diante
    da bela inspiração.
    Sempre tão belo o teu dizer único poético, querida Lu!!
    Um domingo de paz para ti e família!
    Beijo e abraço de alma para alma.

    Ps: Estou a te comentar somente agora, tu compreendes bem,
    esta questão tempo e atarefada...rss Mas, a minha atenção
    de amizade e carinho aqui e agradeço a tua atenção e carinho
    de amizade também. Grata pelos teus belos e atenciosos
    comentários no meu blog,Lu!...

    ResponderExcluir
  13. Como sempre, tu me prendes pela emoção contida no teu poetar...Lindo demais Luzinha, parabéns por essa sensibilidade enorme que tu possues e que é tão rara hoje em dia!!! abraços, ania..

    ResponderExcluir
  14. Minha doce e tão linda amiga, de tão sensíveis palavras, tão leves e tristonhos os versos, parecem mesmo engasgados, mas jamais envelhecidos. amo tuas letras amiga! Saudades imensas, bjs

    ResponderExcluir
  15. Emocionada com suas palavras no g+ Lucy, que lindos são teus sentimentos, amiga!
    Tudo de melhor e mais belo!

    ResponderExcluir
  16. Mansanaris! "Nossos melhores sucessos vêm depois de nossas maiores decepções"
    (Não me contive)
    Um carinho amigo da terrinha onde és muito querida!

    ResponderExcluir
  17. Sempre que minha amiga aparece fico na esperança de voltar a ler as Digitais da Alma tão sensível.
    Tudo de melhor e mais belo!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho para com as minhas digitais.

Real Time Web Analytics